HISTÓRIAS E DICAS
O relógio e o tempo
Medir o tempo sempre foi uma das necessidades vitais do homem desde os tempos mais remotos. Acredita-se que o primeiro modelo da história do relógio tenha sido o gnômon, instrumento criado pelos babilônicos capaz de marcar as horas por meio da projeção de sombras, uma espécie de relógio solar.

Entretanto, este era um instrumento limitado, pois não podia ser utilizado durante a noite, aspecto que resultou na posterior criação de outras formas de se medir o tempo. Entre alguns exemplos, podemos citar as clepsidras, relógios que utilizavam água, e as ampulhetas, os conhecidos relógios de areia: ambos desenvolvidos por volta de 600 a.C.

Alguns historiadores afirmam que o primeiro relógio mecânico da história tenha sido criado pelo monge budista I-Hsing, em 725 a.C: tratava-se de um complexo sistema de engrenagens que utilizava sessenta baldes de água, cada um representando um segundo. Entretanto, só se tem notícias da criação de instrumento semelhante no final do século XIII. De qualquer forma, pode-se dizer que os relógios até então eram bastante limitados e não apresentavam uma boa precisão, uma vez que eram utilizados apenas na astronomia ou para medir o tempo de atividades específicas, isto é, não havia a necessidade de se ter uma grande exatidão na marcação das horas.

Tal realidade foi profundamente transformada durante a Revolução Industrial, período em que se tornou necessária a medição exata das horas de serviço dos trabalhadores. Em 1830, o físico italiano Giuseppe Zamboni deu uma importante contribuição para a evolução do relógio ao colocar um pêndulo à base de eletricidade para medir as horas. Tal fato foi o prelúdio para a fabricação dos relógios elétricos, novidade que representou uma verdadeira revolução para o campo relojoeiro.

O primeiro relógio que faz uso de cristais de quartzo para marcar o tempo foi desenvolvido em 1930, nos Estados Unidos. Contudo, o mesmo possuía dimensões enormes e consumia muita energia. Tal realidade só mudou a partir do desenvolvimento da eletrônica ao longo do século XX, aspecto que permitiu a criação dos primeiros relógios eletrônicos: pequenos, práticos e econômicos.